Se considera pouco criativo? Saiba como melhorar isso

Todo mundo passa por fases na vida onde temos a sensação de que nada dá certo e você não consegue fazer nada. Parece que cada célula do nosso corpo está em colapso, seja físico ou criativo. Você não quer mais pensar em nada, quer chegar do trabalho, deitar no sofá e ser tragado pela televisão... Se a sua cabeça está caindo de sono e suas ideias estão morrendo de tédio, Bia Lombardi, autora do livro Manual da Vida Autoral, te ajuda com 10 dicas muito boas que irão fazer soar o seu despertador interno, incendiar o seu gênio criativo e te fazer perguntar: “Por que é que eu não pensei nisso antes?”

1. DESLIGUE-SE SEMPRE QUE POSSÍVEL
Off computador e televisão e on cair na rua! A vida acontece lá fora, certo? Quando a mente empaca, na verdade, está gritando por liberdade. Leve-a para dar uma volta no parque, ao cinema ou para caminhar sem rumo, apenas observando de olhos atentos à vida ao seu redor. Estar aberto a novas experiências é fundamental para exercitar o cérebro preguiçoso e fazê-lo enxergar além da rotina. Computador e celular são ferramentas indispensáveis para o trabalho, eu sei, mas não devem NUNCA ser as únicas. Quando der tela preta aí já sabe, encontre cor e luz no mundo e nas pessoas.

2. FAÇA A MESMA COISA DE OUTRAS MANEIRAS
O cérebro é um bicho preguiçoso. Para economizar energia e trabalhar com mais eficiência ele “assume” e normaliza o comportamento e a percepção das coisas. Pena que essa eficiência assassina a criatividade… Quer fazer a massa cinzenta malhar forte? Faça a mesma coisa de outras maneiras. Como? Escute novas músicas, converse com estranhos, mude o caminho para chegar em casa, almoce cada vez, num lugar diferente, vista roupas fora da sua zona de conforto, coloque-se no lugar dos outros na hora de uma discussão (essa dica vale pra vida também), encontre novas maneiras de preparar seu prato favorito e faça, uma vez por semana, algo que nunca fez antes!

3. FAÇA MAIS DO QUE TE FAZ FELIZ
A matemática parece óbvia, mas pouca gente coloca em prática. Quando ficamos presos numa rotina pesada e sem brechas para descanso, o ânimo e a criatividade escorrem rapidinho para o ralo. Não é só porque você passa 12 horas por dia, ou mais, na função de resolver pepinos que vai se tornar uma expert no assunto. Pelo contrário, sua mente vai secar mais do que a água da Cantareira e desse chão nada brotará. É importante você reservar algumas horas do seu dia para fazer coisas que te deixem feliz e realizada. Seja uma atividade física, um almoço tranquilo e saudável, a leitura de um bom livro ou aquele happy hour com os amigos. Esse escape é fundamental para oxigenar as ideias e fazer a mente percorrer novas sinapses e caminhos. É quando nos divertimos que as melhores ideias surgem, já reparou?

4. DÊ OUVIDOS À CRIANÇA ESCONDIDA EM VOCÊ
Pelo menos uma vez por dia pergunte-se: “se eu pudesse fazer algo exatamente do jeito que acho certo ou desejo como isso seria?”. Conforme crescemos nosso lado infantil, aquele que olha o mundo como se fosse a primeira vez, vai sendo deposto pela necessidade do mundo adulto em analisar e controlar cada aspecto da vida. De repente, surpresas tornam-se desagradáveis e a simples ideia de não saber o que fazer em determinada situação nos apavora e congela. Isso acontece porque nosso impulso primordial, nosso instinto e criatividade vão sendo tolhidos em prol do coletivo, do lucro, do business. A frivolidade perde espaço para o resultado. O desconhecido deixa de ser um mundo de sonhos a ser descoberto dentro do armário. Na próxima vez que você se sentir sufocado pelo mundo, faça algo que te animava quando você era criança. Permita-se sonhar grande e não coloque limites para sua imaginação, por mais absurda que a solução pareça. Leia também esse texto sobre como pensar como uma criança e se manter criativo!

5. ANOTE TUDO, NÃO PERCA NADA
Quantas vezes você estava andando por aí (ou assistindo a um filme, ouvindo uma música e até batendo um papo cabeça com aquele amigo especial) e uma frase especial, uma ideia bacana, um conceito diferente de vida apareceu “do nada”? A gente costuma não dar muita atenção para esses momentos, dando um valor momentâneo ao evento, mas deixando cair no esquecimento logo depois… São nessas horas que os pequenos milagres acontecem. Tenha o hábito de carregar um caderno de anotações na bolsa ou, se preferir, baixe um app de notas bacanudo pro seu celular (eu uso o Keep para Google/Android). Para quê? Para nunca mais deixar esses flashes de inspiração e criatividade passarem batido. Crie o hábito de anotar tudo. De coisas reais e tangíveis aos devaneios e sentimentos. Esse seu caderninho (real ou virtual) será seu pequeno poço de milagres toda vez que você se sentir empacado. Leia-o como quem lê seu livro mais querido, trate-o com respeito e cuidado. Ele vai te salvar quando você menos esperar! E aí? Está se sentindo mais desperto? ACORDA AÍ! Enquanto você dorme e baba, outros escalam o paredão da vida criativa a todo vapor. Perde tempo não!

6. OLHE PARA DENTRO
Uma grande ajuda para quem embarca na busca por uma vida mais criativa é a prática da meditação ou atenção plena, mindfulness. Sara Lazar, neurocientista do Hospital Geral de Massachusetts e da Escola de Medicina de Harvard, foi uma das primeiras cientistas a pesquisar sobre os benefícios da meditação e atenção plena usando tomógrafos computadorizados para comprovar os resultados. Em seu PhD, Sara descobriu que os meditadores de longa data tinham a massa cinzenta do cérebro aumentada na região da ínsula e regiões sensoriais do córtex auditivo e sensorial. Descobriu também que meditadores de 50 anos de idade tinham a mesma quantidade de massa cinzenta do que pessoas de 25 anos, ou seja, a meditação contribui para mudanças reais na estrutura do cérebro! Adivinhe quais atividades são associadas ao córtex pré-frontal? Nossas habilidades para diferenciar pensamentos conflitantes, consequências futuras de atividades correntes, trabalho em relação a uma meta definida, previsão de fatos, expectativas baseadas em ações e controle social. Tudo aquilo que você precisa dominar na hora de fazer seu gênio criativo trabalhar.

7. PERGUNTE-SE: O QUE PODE SER FEITO HOJE?
Uma frase que sempre repito a ponto de estar sinceramente considerando tatuá-la em algum lugar do meu corpo é: feito é melhor do que perfeito. A criatividade não vai esperar você estar pronto. Aliás, a verdade é que por mais que você estude e se misture com o mundo, você nunca estará pronto. Tudo muda o tempo todo, sociedades, governos, políticas, o espírito do tempo. A beleza do ser humano é a sua capacidade de ser adaptável. Conforme os anos forem passando, você irá mudar. Eu mesma costumo brincar que já devo ter vivido umas 4 ou 5 vidas diferentes nesses meus 37 anos. E isso é maravilhoso. Na busca por uma existência mais criativa e em qualquer outra tarefa significante da sua vida, minha recomendação é uma só: comece antes de estar pronto. A criatividade está na busca pela experiência. Está nos acertos e também nos erros. Dê o salto entre o que você é e quem deseja ser. Trabalhe todo dia com afinco, com dedicação, com amor às pessoas e a criatividade irá encontrar o canal até você.

8. FOQUE SEMPRE NA SOLUÇÃO
Sabe o que nos descongela e nos coloca em movimento quando a vida parece ter acionado o freio de mão? Focar nossa atenção na solução e não no problema. Um amigo meu costumava dizer: “todos temos problemas, a diferença é que alguns focam sua atenção em resolvê-los, outros em alimentá-los”. Ao invés de se perguntar o que há de errado com você ou com a situação que te bloqueia criativamente, que tal se perguntar quais ações te fariam avançar e solucionar a questão que anda tirando o seu sono? Vire a cena de ponta cabeça, olhe-a por todos os ângulos possíveis. Quais seriam as soluções possíveis para cada uma dessas novas perspectivas? Diante do monstro não fique petrificado com o tamanho dos seus dentes. Coloque a cabeça para funcionar e encontre rotas de fuga! A criatividade acontece nos obstáculos.

9. PROCURE SUA TRIBO
O insight criativo pode até acontecer dentro da nossa cabeça, baseado em nossas experiências de vida e em nossa percepção do mundo, mas isso não quer dizer que ele seja um processo totalmente solitário. Ele precisa do outro para sair da sua caixola e se tornar concreto, inspirando centenas (ou quem sabe, milhares e milhões) de pessoas ao nosso redor. Como? Através do maravilhoso poder da empatia. Empatia, ou a capacidade de entendermos a emoção do próximo, significa “sentir com o coração do outro” e sua prática pode provocar verdadeiras revoluções sociais, políticas e ambientais no mundo. O que muita gente nem imagina é que o processo de empatia também é um excelente reconector de neurônios, estando intimamente ligado à criatividade. Enquanto a empatia nos torna seres curiosos e interessados em enxergar as pessoas sem a nossa perspectiva viciada e preguiçosa, a criatividade se alimenta dessa troca genuína de emoções, incendiando o cérebro com novas ideias. Quando a empatia entra em cena, conseguimos “caminhar com o sapato alheio”. Ter empatia é considerar a possibilidade de que pode existir uma perspectiva diferente da sua, com razões e motivos que levem você a desenvolver novas percepções, compreendendo as escolhas e motivações do outro sem julgamento. A empatia é a companhia perfeita da criatividade!

10. SEJA RESILIENTE
É fácil vermos com olhos grandes de mangá japonês aquela pessoa que parece ter tudo na vida e pensar: “que sorte ela teve! Olha só como tudo deu certo para ela...”.  Ahhhh, se você se soubesse a quantidade de “nãos” e de fracassos que essa pessoa já enfrentou na vida. Se tem uma característica que você deve prestar atenção nas pessoas de sucesso, ao invés das suas “aptidões naturais” para o sucesso, é a capacidade delas serem resilientes. Resiliência é um conceito psicológico emprestado da física e pode ser definido como a capacidade das pessoas em lidar com os problemas, superar obstáculos ou resistir à pressão em situações adversas como estresse, choque ou luto, sem entrar em surto psicológico. Ser resiliente é conseguir tomar uma decisão quando nos deparamos com uma situação de conflito e tensão, tendo como guia pra nos içar da “lama” a vontade de vencer e superar as dificuldades. Basicamente a pessoa resiliente, acredita. Acredita que é capaz de superar qualquer obstáculo. Acredita em si mesma e no poder da ação. Pessoas assim não permitem que a opinião alheia ou as situações momentâneas definam quem elas são e o que vieram aqui para fazer. Elas se levantam quando caem, sem ignorar o que as derrubou. Analisam com calma a situação, reprogramam as metas e continuam em frente.

Entendeu o que fazer, mas acha que antes de qualquer decisão precisa de um auxílio de um profissional? Não se preocupe! Conheça os melhores psicólogos em São Paulo clicando aqui e no Rio de Janeiro aqui. Para qualquer outra região do Brasil, clique aqui!

#PasseAntesNoiLocal