10 mitos que a sua mãe contou para você

  Muitos dos conselhos maternos estão enraizados em nossa cultura, sendo transmitidos de geração em geração, fazendo com que muitas pessoas acreditem nesses mitos ou costumes populares. Nem sempre, no entanto, essas afirmações têm comprovação científica. Na dúvida, é melhor dar ouvidos às mães porque, para elas, tanto faz se o filho tem 10 ou 50 anos: será sempre um ser que precisa de atenção e cuidados especiais. Mas que tal lembrar alguns dos conselhos mais engraçados que a sua mãe certamente lhe contou na infância? Vamos a eles:

1 - Manga com leite faz mal: Mito bastante difundido, mas que inibe a ingestão de uma combinação bastante saudável de alimentos, composta por várias vitaminas, caroteno, cálcio, proteínas, zinco e ferro, entre outros ingredientes. Pode comer sem medo.

2 - Bolo quente dá dor de barriga: Qualquer coisa muito quente fere a boca ou os órgãos do aparelho digestivo, mas talvez as mães contem tal história apenas para conter a impaciência de seus filhos diante de um bolo caseiro. Afinal, aquele cheiro pela casa é irresistível.

3 - Revirar os olhos pode deixar a pessoa vesga: caso vente forte na hora: Problemas como o estrabismo surgem quando há predisposição genética e pode ser desencadeado por uma febre ou infecção, mas nunca apenas por um golpe de vento durante uma brincadeira. Esse conselho não tem embasamento científico. Se a sua mãe já lhe disse isso, provavelmente ela estava cansada das suas travessuras e caretas. 

4 - Não pode ficar na frente do espelho em dia de tempestade: Não há base científica nessa afirmação, diz a professora de física Brena Ferraz. Esse mito vem da história de que metal atrai raio, e o espelho, atrás do vidro, tem uma lâmina de aço. “Para-raio pode funcionar como receptor de raio, porque são ponteiras metálicas em cima dos prédios, mas não o espelho”, garante. 

5 - É perigoso tomar banho ou nadar logo após uma refeição: Não apenas a natação, mas qualquer atividade física mais intensa deve ser evitada logo após comer de maneira abundante. No entanto, após uma refeição, a pessoa pode entrar normalmente em um piscina ou tomar um bom banho de chuveiro.

6 - Nasce uma verruga no dedo de quem aponta para a Lua: Muita gente já olhou para os dedos após ter apontado para a Lua - ou mesmo para uma estrela - com receio da possível verdade dessa história ouvida na infância, mas que não passa de crença folclórica.

7 - Quem brinca com fogo faz xixi na cama: O fogo pode queimar uma criança, incendiar sua casa, destruir o local onde ela brinca. Provavelmente, é para evitar que os filhos corram tal perigo que mães associam a brincadeira com fogo à vergonha de fazer xixi na cama.

8 - Quem está com dor de garganta não deve tomar gelado: Pelo contrário, médicos dizem que algo bem gelado - como um sorvete - pode até aliviar a dor de uma garganta irritada. Essa é, inclusive, uma das recomendações dadas a quem se submete à cirurgia de extração das amígdalas, cada vez menos frequente atualmente.

9 - Chiclete engolido gruda no estômago: Também bastante persistente, esse mito provavelmente tem sua origem no fato de um chiclete não ser facilmente digerível, especialmente na goma que forma sua base, que será normalmente eliminada do corpo.

10 - Nunca lavar os cabelos durante a menstruação: Houve um tempo que a mulher não podia lavar o cabelo no ciclo menstrual. Pior ainda quando acabava de dar à luz. Esse hábito surgiu numa época em que a menstruação era vista como uma doença e o puerpério - período pós-parto - era encarado como uma quarentena em que as mães ficavam até sem tomar banho. Sorte que foi comprovado não fazer sentido esse tipo de afirmação.

    Por tudo isso fica claro que os mitos são originados por desconhecimento, tradição e também para proteger os filhos de perigos reais ou imaginários. Sem respaldo na ciência ou na prática cotidiana, viram hoje apenas um bom motivo para rir ao lado das mães.