Deixe moscas e mosquitos fora de casa

Também é importante diferenciar os tipos de mosquito. Durante o verão, há dois insetos urbanos que aparecem com bastante frequência: o Culex (mosquito doméstico) e o Aedes aegypti (mosquito da dengue). O primeiro prefere a madrugada, coloca seus ovos em água suja e não deixa ninguém dormir direito com o seu zumbido. O segundo é muito ágil e se reproduz em água limpa e parada, ataca em plena luz do dia e é responsável por transmitir a dengue. 

Para se proteger dessas pragas urbanas é necessário adotar algumas precauções individuais como, por exemplo, usar repelentes, instalar telas e mosquiteiros nas janelas e varandas, além de manter a casa sempre limpa.  Os inseticidas, apesar de muito comercializados, não são a arma mais indicada para combater os mosquitos, pois eles ajudam esses insetos a ganhar resistência. Existem ainda as “lendas” que garantem que comer alho e tomar vitamina C afastam moscas. Haja alho e vitamina C para conter tanto inseto, não entre nessa.

Muito usada como repelente na forma de velas ou associada a inseticidas, a citronela funciona apenas temporariamente, já que não tem o poder de matar o mosquito. Sem contar que a fumaça fica restrita a um ambiente, e não funciona na casa inteira.

Nos casos mais extremos é possível contratar um serviço de dedetização profissional. O ideal é que esse processo para eliminar mosquitos, aranhas, formigas e baratas seja repetido a cada seis meses. Após a aplicação, o morador deverá ficar fora de casa por pelo menos seis horas. Ao retornar é necessário lavar todos os utensílios de cozinha e fazer a limpeza de móveis e eletrônicos. A dedetização é um risco para pessoas alérgicas ao gel ou outros tipos de produtos usados durante o processo de extermínio de insetos.  

Contra o mosquito da dengue, o ideal é não permitir que a água fique parada em nenhum ambiente da casa, como vasos de planta, pneus, cisternas e piscinas, que devem estar sempre vedadas para evitar contaminação e proliferação das larvas.