10 atitudes para evitar queda dos idosos

A cada ano, um terço dos idosos sofre pelo menos uma queda, afirma a fisioterapeuta e especialista em gerontologia Rosamaria Rodrigues Garcia, docente da Universidade Municipal de São Caetano do Sul. "Além de lesões graves - como fraturas e rompimento de ligamentos, entre outras -, em idosos esses acidentes podem deixar também sequelas emocionais, como medo e insegurança na realização das atividades cotidianas", ressalta.

Muitas das quedas acontecem nas residências, onde, de acordo com Rosamaria, são mais frequentes os seguintes riscos de acidentes domésticos com pessoas mais velhas (com as respectivas providências para sua minimização):

  1. Móveis atrapalhando a passagem: retire-os - principalmente em corredores, caminho para o telefone, à porta, para ir ao banheiro -, ou coloque-os em outros locais.

  2. Escadas inclinadas, com degraus irregulares, mal iluminadas e sem corrimão: instale corrimãos. Coloque luzes nas escadas e utilize-as sempre iluminadas. Coloque fita adesiva colorida e antiderrapante nos degraus (principalmente no primeiro e no último).

  3. Tapetes avulsos e carpetes mal adaptados ou rasgados:  Conserte o carpete e retire os tapetes avulsos. Se essa retirada for impossível, coloque fita adesiva antiderrapante para evitar que escorreguem.

  4. Banheiros: instale barras de apoio no vaso sanitário e no box, onde também deve haver tapete antiderrapante. Nunca tome banho descalço, nem se agarre na pia para levantar-se do vaso, pois esta pode se deslocar e provocar grave acidente.

  5. Pisos: evite tacos soltos, pisos quebrados, encerados ou escorregadios.

  6. Camas e sofás muito altos ou muito baixos, cadeiras e vasos sanitários muito baixos: aumente a altura dos móveis e do vaso sanitário, e evite sentar em cadeiras, sofás e camas que dificultem a transferência para outros locais.

  7. Prateleiras de difícil alcance:  mantenha os objetos e utensílios mais utilizados entre a altura dos ombros e da cintura, evitando subir em banquinhos e cadeiras, ou abaixar-se demais.

  8. Animais domésticos: quando for brincar com eles, faça-o sempre sentado. E durante atividades que exijam deslocamento constante - como cozinhar ou estender roupas - deixe-os em outro cômodo, evitando tropeçar neles.

  9. Chinelos ou sapatos em más condições ou mal adaptados:  evite usar chinelos e sapatos mal calçados ou soltos - como tamancos e sandálias -, pois eles favorecem as quedas.

  10. Fios elétricos soltos, objetos espalhados pelo chão: mantenha os fios presos ou embaixo de móveis. E não deixe objetos espalhados.

Caso ocorra uma queda, adverte Rosamaria, nunca levante-se imediatamente. "Mantenha a calma e verifique se há sangramento ou lesão, pois se isso ocorrer é preciso buscar imediatamente assistência médica. Caso ninguém possa levá-lo, chame uma ambulância pelos telefones 193, 199 ou 192", recomenda a professora.

Gostou das dicas? Para encontrar farmácias em São Paulo clique aqui e no Rio de Janeiro aqui!
Está em outra região? Clique aqui!
#PasseAntesNoiLocal