Cuidados na conservação dos tapetes

  Tapetes enfeitam e dão identidade a um ambiente. Persas, kilins, patchworks, fibras naturais, buclês e uma infinidade de tipos garantem a alegria de um espaço e traduzem o estilo do proprietário. 

  Conservá-lo limpo, sem ácaros, por longo tempo depende da forma de manutenção da peça. É comum as pessoas acharem que determinado tapete está limpo tomando com referência a análise a olho nu. Com o tempo todos coletam germes, pelos de animais e poeira, ocasionando alergias e incômodos, além de desgaste prematuro. Por isso a limpeza rotineira é necessária e, para isso, um bom aspirador de pó dará conta do recado.

  Para garantir a vida útil dos tapetes é necessário mantê-los limpos a cada 12 meses ou proporcional à quantidade de tráfego que recebe. Casas com animais de estimação, fumantes e crianças devem ter seus tapetes limpos profissionalmente duas a quatro vezes por ano.

  Alguns fatores diminuem o tempo de vida útil de tapetes. Entre eles, raios solares ou luz intensa, vassouras com cerdas duras ou abrasivas, equipamentos de limpeza a vapor, alvejante à base de cloro e máquina de lavar não específica para o produto.

  Segundo Augusta de Moura Skaf, diretora da Fenícia Tapetes, empresa especializada em lavagem, restauração e venda do produto, queda de substâncias líquidas como vinho e café devem ser limpos imediatamente com papel toalha. “Caso fique mancha é indicado levar a peça para uma firma especializada em lavagem de tapetes”, diz ao alertar sobre o uso indevido de líquidos químicos que, muitas vezes, causam manchas. 

  A limpeza correta pode ajudar a prevenir o crescimento de fungos, especialmente em áreas com altos níveis de umidade. No geral, tapetes são lavados com água corrente e secos naturalmente. Outra dica para preservar os tapetes é mudá-los de posição pelo menos uma vez a cada semestre.