Volte no tempo com as belezas de Paraty

Visitar Paraty é voltar no tempo e mergulhar na história do País. Suas ruas e casas mantêm o cenário do Brasil Colônia, como se tudo tivesse parado para nos deixar viajar de volta ao passado. Paraty é também alegria e diversão. Com diversificados lugares para passear de dia e de noite - como restaurantes, bares e lojas descoladas – é roteiro certo para curtir com a família, em casal e até sozinho (por que não?). Seu Centro Histórico, tombado como patrimônio nacional, é considerado pela Unesco como o conjunto colonial mais harmonioso.

Paraty fica entre São Paulo e Rio de Janeiro, mais precisamente a 330 km de distância da capital paulista e 248 Km da capital fluminense. Não tem praia bacana na cidade, mas não se aflija com isso: é só pegar uma escuna (ou um barquinho privativo) e em um minuto poderá se divertir em um mar lindo. Há nada menos do 65 ilhas nas proximidades. Outra dica é pegar um carro para conhecer a praia da Vila de Trindade, ali do lado. Só tome cuidado com a estrada de Deus me Livre, como é chamada, por ser muito perigosa.

Os carros não entram no Centro Histórico de Paraty. Tudo é feito a pé, mas lembre-se de deixar sapato com salto em casa! As ruas de pedra, chamadas de pé de moleque, devem ser desfrutadas de tênis, chinelos ou sandálias rasteiras. Nas noites de lua cheia a água do mar pode avançar um pouco pelas ruas, o que torna o passeio ainda mais pitoresco. Durante o circuito preste atenção na influência da maçonaria na cidade e na divisão das quatro igrejas do Centro em classes sociais. Aristocratas e escravos não frequentavam o mesmo lugar.

Paraty sempre é lembrada pela realização da Festa Literária Internacional (Flip), mas os eventos culturais e sociais se estendem por todo o ano. Nos barzinhos, muito som no estilo banquinho e violão. Se quiser conferir a agenda da cidade acesse www.paraty.com.br/calendario.asp. No site há outras dicas, como a localização das cachoeiras, nem todas muito fáceis de chegar. E quer saber outra tradição da cidade? Os alambiques! A pinga de Paraty é conhecida e respeitada desde o Brasil Colônia. Que tal experimentar, então? Mas, claro, com moderação.