Passeios radicais na Nova Zelândia

  A Nova Zelândia é um país perfeito para aventureiros, com sua natureza encantadora. O início da aventura pode ser em uma grande cidade como Auckland, maior cidade e principal centro financeiro do país. Alugue uma bike e saia pedalando por toda a costa do país. O desafio é não cair ao olhar a paisagem deslumbrante pelo caminho.

  A roda trip é a melhor forma de conhecer o país. A liberdade de parar o carro onde quiser para apreciar as paisagens não tem preço. E não é difícil alugar um carro na Nova Zelândia - por precaução, faça a carteira internacional, mas a maioria dos relatos de viajantes é que não pedem. Só não se esqueça: assim como na Inglaterra, a direção é na direita.

  E que tal ver um vulcão de perto? Em Rotorua, a cidade dos vulcões, vale a pena conhecer os parques sísmicos, onde há gêiseres e atividade de gases de fendas e poças de lama borbulhante. A cidade cheira enxofre 24 horas - e isso não é nada ruim, ao menos para quem é viajante. Alguns hostels estão tão pertos desses parques que a sensação é de dormir ao lado da lava. Fazer trilhas nos vulcões vai ser uma experiência única em sua vida.

  O Parque Termal Wai-o-tapu é outro lugar obrigatório. Parece originado de um filme de ficção. Gases saindo pelo chão, lagos coloridos (e ácidos), gêiseres e poças de lama borbulhante com sugestivos nomes de “Porta do Inferno” e “Piscina do Diabo” levam a crer que tudo vai explodir em questão de segundos.

  Partindo para um outro tipo de radical, em Queenstown é possível esquiar na neve e pegar temperaturas muitos graus abaixo de zero. No entanto, o mais legal da cidade são os bungee jumps. O Kawarau Bridge Bungy é o primeiro bungee jump comercial do mundo, com 43 metros de queda e ativo desde 1988. Desde então, a cidade se profissionalizou e conta com diversas opções que estão entre as melhores do mundo. Arborismo e tirolesa também são vistos por lá.

  Se a Nova Zelândia sempre foi incrível, a procura pelo país aumentou e muito depois da gravação de Senhor dos Anéis, no final dos anos 90 e início dos anos 2000. Para quem assistiu a trilogia e deseja conhecer os cenários mágicos, deve ir até Hobbiton, cidade em que maior parte das tomadas foram feitas.

  Continuando na pegada “natureza incrível” (é realmente difícil sair dessa pegada no país), o lago Pukaki tem uma cor e um visual fora de série, com suas águas azul-turquesa, resultado do atrito do deslocamento do gelo e da rocha das montanhas ao redor na era glacial. São micropartículas desse "pó" que ficam na superfície, dando essa coloração.

  Mas nem só de natureza se faz o país. Outros fatores também irão impressionar qualquer viajante que visite a Nova Zelândia. A hospitalidade é muito acima da média com que estamos acostumados, a ponto de pessoas na rua pararem e perguntarem se está tudo bem caso você tenha algum machucado visível.

  As ruas são tão limpas que até parecem cenário de filme, sem contar a educação no trânsito: os pedestres só atravessam na faixa e os carros dão preferência para quem está a pé.

A Nova Zelândia é um país que vale a pena conhecer!

Texto produzido em parceria com o Dubbi, rede social de viagens.