Caro, mas compensa: Fernando de Noronha

  O arquipélago de Fernando de Noronha é um dos destinos brasileiros mais paradisíacos e procurados pelos turistas que desejam se deslumbrar entre águas cristalinas, natureza preservada e exuberantes paisagens, pedras, morros, mata, além da rica fauna marinha, boa comida e diversas opções de lazer. Composto por 21 ilhas, o local faz parte do território de Pernambuco, que controla a preservação e só permite o acesso de 450 visitantes por dia. Para visitar Noronha, o turista paga uma taxa de permanência e outra para entrar no parque nacional. 
  Apesar de oferecer opções de hospedagem com preços mais camaradas e restaurantes mais simples em pousadas familiares, prepare o bolso porque tudo na ilha é mais caro do que em outras localidades brasileiras. Mas quem já foi não se arrepende. A beleza enigmática desse paraíso vale cada centavo investido. 
 Separamos apenas 5 razões para você conhecer Fernando de Noronha. Mas nossa lista seria muito maior, com toda a tranquilidade.

  1. Baía do Sancho - O local foi eleito como a praia mais bonita do mundo em pesquisa realizada com viajantes e especialistas em turismo, que escolheram entre mais de 300 praias em 42 países. O resultado foi divulgado pelo site de viagens TripAdvisor, em 2014. Para curtir tanta beleza é preciso disposição para uma longa caminhada entre a mata e os 30 degraus encravados em uma rocha que dão acesso à praia que é pequena e cercada por aves e vegetação nativa. As cores das águas se mesclam entre o azul e o verde. 
  2. O pôr do sol é fascinante - Seja no Forte de São Pedro, na Cacimba do Padre ou na Praia do Boldró, o pôr do sol no arquipélago é inesquecível.
  3. A vida marinha é apaixonante - Não dá para perder a oportunidade de mergulhar entre as arraias e os coloridos cardumes de peixes na Baía de Santo Antônio. A fauna marinha é surpreendente e encanta qualquer mergulhador. Os golfinhos dão um show à parte na enseada do Carreiro de Pedra, conhecida como Baía dos Golfinhos, no extremo sul da ilha principal. Dá até para explorar os destroços do navio grego Astúria, que naufragou no local nos anos 1930.
  4. A gastronomia é imperdível e deliciosa - Peixe, lagosta, polvo, camarão, mandioca e frutas tropicais formam a base dos cardápios recheados de risotos, paellas, moquecas e massas. Quem gosta de comer bem vai se deleitar nos restaurantes das luxuosas pousadas ou nas casas dos pescadores.  
  5. Passeio histórico - Dá para se perder nas ruínas da Fortaleza de Nossa Senhora dos Remédios, erguida pelos portugueses em 1737. O lugar remete o visitante a uma verdadeira viagem ao passado.

Se você gostou da sugestão, então se apresse. Como o acesso à ilha é limitado, você não pode deixar para se organizar muito em cima da hora.