As melhores praias paradisíacas em São Paulo

Início de ano e a vontade de dar um mergulho só aumenta. E o estado de São Paulo está repleto de boas opções de praias com visual deslumbrantes e praticamente desertas. Pensando nisso, o Dubbi, plataforma colaborativa de dicas de viagens, separou as melhores opções. 

  • Praia de Iporanga e São Pedro (Guarujá)

As duas praias são situadas em condomínios fechados em meio a mata Atlântica na Serra do Guararu. O acesso a ambas é controlado, por questões de sustentabilidade, tanto que só há 38 vagas de veículos para a Praia do Iporanga e 70 para a Praia de São Pedro. O caminho até lá é deslumbrante, repleto de verdes. Areia branca e água cristalina são vistas em toda a orla. 

Na Praia de Iporanga, de 800 metros de extensão, a verdadeira atração fica logo na chegada, onde há uma cachoeira que a diferencia das demais praias. Na Praia de São Pedro, além da beleza estonteante, leve sua prancha de surfe. O vento é bastante favorável para a prática desse esporte, principalmente de manhãzinha. 

O viajante não precisa pagar nenhuma taxa para entrar no condomínio, porém é preciso chegar cedo para garantir a entrada. 

  • Praia de Castelhanos (Ilhabela)

A natureza quase intocada e praticamente selvagem é um dos grandes charmes dessa praia em Ilhabela. Tanto que desde 2014 também vigora a restrição à praia, instituída pelo Parque Estadual de Ilhabela. São apenas 107 veículos por dia, 42 para veículos particulares e 65 para jipeiros cadastrados para levar turistas (cerca de R$ 80 por pessoa). 

A praia de Castelhanos tem aproximadamente 1,5 km de extensão, e é possível a prática do surf ou um passeio de canoa. Quem curte mergulhar também terá um espaço tranquilo para apreciar o mundo marinho do local.

A estrada que leva até a praia de Castelhanos tem 23 km de extensão, boa parte dela de terra e com cascalhos. De jipe, gasta-se pouco mais de uma hora. 

  • Praia do Engenho (São Sebastião)

Está localizada entre as praias de Barra do Uma e a praia da Juréia. O acesso se dá por meio de uma estrada de terra. Como boa parte do litoral de São Sebastião, é recortada por morros repletos de árvores. Com mar pouco agitado, é ideal para os adeptos da caminhada, com suas areias que variam de branca a cinza e de fofa a compacta. No canto esquerdo da orla, ao subir nas pedras, se tem um visual legal de toda a praia. 

O nome surgiu em função de ter existido na região um antigo engenho. A praia conta com um hotel e algumas casas de veraneio para alugar. 

  • Prainha Branca (Guarujá)

A praia é considerada um paraíso escondido dentro do Guarujá, por ser bem perto de São Paulo e possuir uma beleza estonteante - como o seu nome, aliás, já indica. Igual as outras praias desse texto, ainda é preservada e bem pouco explorada. Para chegar até ela, é preciso fazer uma trilha de aproximadamente 50 minutos ou pegar uma balsa. 

No local, existem campings e pequenas pousadas, além de restaurantes e bares bem simples na vila de pescadores que dá acesso a praia. 

O mar é dividido em duas regiões. À esquerda as ondas são um pouco mais agitadas e com alguns buracos, boa para surfistas. À direita, o mar é mais tranquilo e sem tantos buracos na areia, ideal para qualquer banhista.

Uma vez na Prainha Branca, também é fácil chegar para outras praias desertas que existem nos arredores, avisa a viajante Priscila Mattos, de São Paulo

  • Praia Almada (Ubatuba)

É uma pequena praia com mar calmo, vegetação abundante e barracas que servem frutos do mar. É bastante frequentada. Para quem quer privacidade, uma trilha de 40 minutos leva à praia Brava da Almada, com ondas fortes e areia fofa - mais uma, portanto, que costuma receber bastante surfistas. 

Veja mais sobre praias paradisíacas em São Paulo.

Aproveite para encontrar uma agência de viagem se estiver em São Paulo clicando aqui e no Rio de Janeiro aqui! Está em outra região? Clique aqui!

#PasseAntesNoiLocal