Aproveite o fim das férias em uma deliciosa estação de esqui

Está pensando em fazer uma viagem com a família, mas ainda não decidiu para onde? Uma boa dica para esta época do ano é conhecer uma estação de esqui. Além de belas paisagens, um clima ameno e muita neve, os locais são perfeitos para muita diversão. E aproveite, pois nesse ano a América do Sul teve sorte já que a neve começou a cair entre abril e maio nos destinos de esportes de inverno mais concorridos do continente. Alguns resorts de esqui e snowboard estão com funcionamento ativo e seguem assim até o fim de setembro ou o começo de outubro. Confira algumas dicas de locais e prepare o seu roteiro: 

Bariloche (Argentina)
O catamarã Gran Victoria, que leva 250 pessoas em passeios no lago Nahuel Huapi, e o banho de loja que revitalizou a Calle Mitre são novidades na cidade favorita dos brasileiros para as férias de inverno. São três montanhas, afastadas do centro – a maior e mais famosa, Cerro Catedral, com 60 pistas, está a 25 km. A diária pode custar até R$ 211.

Villa La Angostura (Argentina)
A 85 quilômetros de Bariloche, é um local mais exclusivo. O centro de esqui Cerro Bayo, com 25 pistas, investe em serviços e em boa gastronomia nos seis restaurantes. Hospedagens fazem mais o estilo butique. Na alta temporada, a diária não sai por menos de R$ 220. 

Las Leñas (Argentina)
O esqui noturno é a novidade da temporada 2016 na badalada estação que fica na província de Mendoza, 360 quilômetros ao sul da capital (Malargüe, a cidade mais próxima, fica a 80 km). É um resort de neve com 30 pistas, cinco hotéis e um hostel. Passes diários custam até R$ 213.

Valle Nevado (Chile)
Em temporada desde 10 de junho, foi a primeira estação da América do Sul a abrir as portas, graças às nevascas que chegaram mais cedo. O resort incluiu dez novos canhões de neve e um bilhete eletrônico de acesso aos meios de elevação que pode ser carregado online. Há lojas novas e os restaurantes estão reformados. Apesar de contar com três hotéis, a estação de 44 pistas vai bem como passeio de um dia desde a capital chilena, Santiago, que fica a 65 quilômetros de distância. A diária fica na casa de R$ 240. 

Corralco (Chile)
Acrescentou à sua infraestrutura um parque de neve, reservado aos praticantes avançados de estilo livre, e uma pista de descida em boias, o tubing. Com 26 pistas, um hotel e cercada por florestas de araucárias aos pés do Vulcão Lonquimay, dentro de uma reserva natural, a estação tem acesso pela cidade de Temuco. Pacotes de 3 noites com refeições e uso ilimitado dos meios de elevação começam em R$ 2.236.

Termas de Chillán (Chile)
O heliski, que leva os hóspedes de helicóptero a alturas às quais os teleféricos não chegam, é a novidade da temporada no resort. Aberto há mais de 30 anos, é o hotel mais antigo da região. Fica em uma área vulcânica cercada de bosques, cerca de 500 quilômetros ao sul de Santiago, com 28 pistas. Pacote familiar de 3 noites com pensão completa, desde R$ 4.055.

Portillo (Chile)
A temporada de esqui e snowboard só vai terminar em 1º de outubro. O hotel está com parte dos seus quartos reformados – lembre-se de pedir um deles na hora da reserva. Localizado a duas horas do aeroporto de Santiago, Portillo é a mais familiar das estações chilenas, além de extremamente fotogênico com seu hotel amarelão e a piscina aquecida ao ar livre de frente para o lago, com montanhas nevadas ao fundo – mesmo panorama que se tem das janelas dos quartos. Tem 34 pistas e nunca está lotada demais – cabem cerca de 450 hóspedes por semana. Os pacotes são all-inclusive, o que se estende aos meios de elevação. Para esta temporada, o complexo lançou minipacotes de 3 noites com preços que começam em R$ 4.575 por pessoa.

Gostou da ideia de dar uma "desligada" da vida e curtir dias especiais com sua família e amigos longe de casa? Então encontre as melhores agências de turismo em São Paulo clicando aqui e no Rio de Janeiro aqui! Para qualquer outro lugar do Brasil, clique aqui!

#PasseAntesNoiLocal