5 passos para conhecer Recife

A capital pernambucana é considerada por muitos a capital do Nordeste e também do frevo, com seus passos eletrizantes e guarda-chuvas coloridos. Recife vai da praia à gastronomia, da história à modernidade, tudo como manda o figurino. E é na orla de Boa Viagem que o turista encontra a maior parte das opções de hospedagem.

 Acompanhe uma lista com cinco dicas para aproveitar momentos de muito lazer na orla, nos passeios pelo centro histórico datado do século 17 e pelo Rio Capibaribe, além da gastronomia e da arte de Francisco Brennand.  

1. Praia de Boa Viagem - A orla da Praia de Boa Viagem é o cartão-postal do Recife. São dezenas de hotéis, espalhados pelos 7 km de extensão, além dos bares e restaurantes, calçadão e ciclovia, comércio e quiosques. Quando a maré está baixa, formam-se as piscinas naturais. O local requer alguns cuidados e atenções às placas de sinalização, que informam quando algumas áreas estão impróprias para banho, em virtude da ocasional presença de tubarões. Outra boa dica em Boa Viagem é conhecer o Parque Dona Lindu, projeto assinado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, à beira-mar.

2. Recife Antigo - O Marco Zero é reconhecido como um dos mais importantes pontos turísticos do Recife. Inaugurado em 2012, o Centro de Artesanato é uma vitrine para a produção do artesão local. À sua frente está o Armazém do Porto, shopping gastronômico que mistura bar, restaurante, cafeteria, sorveteria e temakeria em um só lugar. Nos arredores do Marco Zero, o Paço do Frevo e o Cais do Sertão são as últimas aquisições, datando de fevereiro e abril de 2014, respectivamente. O primeiro é um centro destinado à divulgação e preservação do ritmo pernambucano. O segundo, uma homenagem à cultura sertaneja, por meio da vida e da obra de Luiz Gonzaga. Os dois espaços são interativos.

3. Arquitetura - Caminhar pelo centro da cidade revela outro viés da capital pernambucana. Por lá, em meio aos modernos arranha-céus, estão preservadas edificações dos séculos 17 ao 19. A Praça da República, no bairro de Santo Antônio, é um dos redutos dessa arquitetura. De um lado está o Palácio do Campo das Princesas, sede do governo estadual, erguido no ano de 1841. De outro, o Palácio do Tribunal de Justiça de Pernambuco, inaugurado em 1930, com vitrais do alemão Heinrich Moser e pinturas de Murillo La Greca. Sem contar o Teatro de Santa Isabel, uma pérola que vale a visita.

4. Oficina Brennand - O espaço é dedicado à cerâmica e à pintura de um dos maiores artistas plásticos de Pernambuco, Francisco Brennand. Localizado no bairro da Várzea, na zona Oeste da capital, a Oficina reúne cerca de duas mil peças em seus 15 mil m² de área construída. Surgida das ruínas da antiga fábrica de cerâmica São João, conta com pátios, praças, alamedas e galerias de arte. Além da oficina, há obras do artista espalhadas por toda a cidade. A mais icônica delas talvez seja o Parque de Esculturas Francisco Brennand, em frente à Praça do Marco Zero, no Bairro do Recife.

5. Rio Capibaribe - Oito pontes históricas ligam as ilhas do Recife, Santo Antônio e Boa Vista ao centro do Recife. Entre elas, a Maurício de Nassau, construída em 1644, durante o Período Holandês. Apesar de o nome ser desconhecido da imensa maioria dos turistas, a ponte Duarte Coelho abriga o internacionalmente famoso bloco carnavalesco Galo da Madrugada no carnaval, responsável por reunir mais de um milhão de foliões há décadas. Dá para fazer um tour de catamarã pelo Rio Capibaribe. Os passeios contam com guias bilíngue e acontecem à tarde e à noite.

    Aproveite que está no Recife e conheça também Olinda. Fica pertinho e é uma cidade encantadora. Você vai gostar, pode ter certeza.

Gostou das dicas? Está em São Paulo? Clique aqui para encontrar agências de viagem em São Paulo e aqui se estiver no Rio de Janeiro!
Está em outra região? Clique aqui!

#PasseAntesNoiLocal