10 estações de esqui no Chile

O Chile é, sem dúvidas, um dos melhores destinos para os amantes dos esportes de neve ou para aqueles que sempre quiseram praticá-los. Com mais de três mil quilômetros de cordilheira e inúmeros centros de esqui, é a maior e melhor superfície apta para a prática na América do Sul, e ainda conta com uma incrível infraestrutura de serviços e atrações à parte, como suas pistas para todos os gostos e níveis de dificuldade, teleféricos, hotéis luxuosos de até cinco estrelas, restaurantes, spas, entre muitos outros. Pensando nisso, o Dubbi, site de viagens, reuniu as dez estações mais impressionantes do país para você saber qual deve visitar nas suas próximas férias.

Valle Nevado: É a maior e mais moderna estação de esqui do Chile, localizada na zona central do país, no coração da região do Andes, a 60 quilômetros da capital Santiago. São nove mil hectares e mais de trinta quilômetros quadrados de uma área que fica a três mil metros sobre o nível do mar e concentra 27 pistas para esquiar e praticar outras atividades, como snowboard, helisurf, heliski, parapente e passeios de motos de neve e de trenós puxados por cachorros. Além disso, conta com hotéis, restaurantes, bares, discoteca, piscina aquecida, escola de esqui, academia, entre diversas outras atrações.


El Colorado: A estação em si possui uma área de mil hectares, mas se juntá-la com seus vizinhos, o Valle Nevado e a La Parva, que estão situados bem próximos dali, forma o maior e melhor complexo da América do Sul. Está a apenas 40 quilômetros de Santiago, a três mil metros de altitude, e atrai milhares de turistas durante o ano todo não apenas pelas suas excelentes pistas para esqui e snowboard, mas também porque recebe uma média anual de cinco metros de nevadas, além de possuir um sistema que produz neve artificial – por isso, não há época ruim para visitar esse centro. Conta ainda com uma das mais modernas infraestruturas, com hotéis, restaurantes, cafés, discotecas, transporte, clínica, escola de esqui, aluguel de equipamentos, entre outros.


La Parva: É vizinha das estações do El Colorado e do Valle Nevado, tendo até pistas que se interconectam com essa última, mas se distingue delas por um motivo – desde sua base até seu topo, pode-se observar a vista mais privilegiada de toda a extensão do vale do Santiago. Espalhados por um espaço de quase dez mil metros e a mais de 2.700 metros de altura sobre o nível do mar estão trinta pistas de diferentes níveis de dificuldade e cerca de quinze teleféricos, além de hotéis, restaurantes, lugar para alugar equipamentos, escola de esqui, bares, transporte, cafés, clube, ambulatório e estacionamento.


Nevados de Chillán: Situado na cidade de Chillán, na zona sul do Chile, esse centro de esqui se distingue dos outros por vários motivos – primeiramente, abriga a pista de maior longitude da América do Sul, com treze quilômetros de percurso; possui uma estação termal com nove piscinas térmicas que tem águas de propriedades curativas; e descortina ainda uma das vistas mais impressionantes das montanhas e do vulcão que rodeiam a estação. Além de praticar esqui e snowboard durante os meses de neve, visitantes também podem aproveitar a qualquer época do ano as outras atividades ao ar livre que o centro oferece, como trekking, mountain bike e excursões para aprender sobre o ambiente natural da cordilheira.


Portillo: Situado no coração da Cordilheira dos Andes, no caminho entre Santiago e Mendoza, na Argentina, essa estação é provavelmente uma das mais famosas e antigas da América do Sul. A paisagem que a cerca é composta por seus picos e pela lagoa Laguna del Inca, com águas de tons deslumbrantes. Abriga 23 pistas que são consideradas ideais para a prática de esqui e snowboard, uma vez que recebe uma média de sete metros de neve “en polvo” (fofa) por temporada, mas também tem áreas para outras atividades, como heliski, e diversas outras atrações, com piscinas aquecidas, saunas, restaurantes, transporte, creche, shows, discoteca, cinema e escola de esqui.
Antillanca: Esse centro de esqui fica na encosta do vulcão Casablanca, dentro do Parque Nacional Puyehue, e é palco para diversos campeonatos regionais, nacionais e patagônios de esqui alpino. Em mais de 500 hectares, conta com 14 excelentes pistas para a prática de vários esportes de neve (apesar que suas montanhas são também ótimas para quem prefere esquiar fora de pista), além de hotéis, restaurantes, lanchonetes, escola de esqui, aluguel de equipamento, butiques, sauna, piscina, creche, discoteca e um belíssimo anfiteatro natural para concertos.


Ski Pucón: Conhecido como o “paraíso do snowboard” por causa de suas pistas de “half pipes” naturais (cercos erosivos da montanha) e diversos outros tipos de pistas tanto para iniciantes quanto profissionais, esse centro está localizado nas ladeiras do vulcão Villarrica, dentro dos limites de um parque nacional de mesmo nome. Conta com uma belíssima paisagem dos lagos, bosques e montanhas que rodeiam a região e é ainda a estação com maior quantidade de atrações e atividades do Chile, como moto de neve, trekking, visitas à boca do vulcão, rafting, expedições a grutas vulcânicas, banhos termais, entre outras.


Farellones: A apenas 30 quilômetros de Santiago, este é um dos mais primeiros e mais antigos centros da América do Sul e, por isso, tem instalações um pouco mais modestas que seus vizinhos, Valle Nevado e El Colorado, mas seus ingressos são mais baratos e há uma variedade de pistas ideais para quem ainda não sabe esquiar. Oferece diversas opções de atividades, como tirolesa, arvorismo e caminhada na neve, mas sua principal atração é o “tubing”, versão na neve dos tobogãs com bóia. Além disso, possui uma incrível vista do pitoresco vilarejo a partir do topo das pistas de esqui e dos teleféricos.


Lagunillas: Situado na zona central do Chile, a 65 quilômetros de Santigo, tem uma localização geográfica ideal para combinar a prática de esportes de neve como esqui, snowboard e randonnée (passeios de ciclo turismo e caminhada) com excursões pela montanha. Apesar de ser um centro menor que os outros, conta com diversas pistas de diferentes níveis de dificuldade, hotéis, restaurantes, transporte, escola de esqui e um ambiente muito familiar que a faz se destacar, além de também ser sede do Clube Andino de Chile e do Clube Suizo.
Corralco: Esse centro de esqui está localizado dentro de uma das mais belas e antigas áreas protegidas do país, a Reserva Nacional Malalcahuello, e logo na base do vulcão Lonquimay, sendo rodeada por uma bela paisagem de florestas de Araucárias. Conta com 26 pistas de esqui e snowboard espalhados por cerca de mil hectares (mas há também opções para quem prefere esquiar fora de pista), além de restaurantes, bar, piscina interior aquecida, spa, ginásio, salas de cinema, de reuniões e de jogos, entre outros.