Crianças podem praticar exercícios?

  Recomendadas em qualquer faixa etária, em crianças e adolescentes as atividades físicas são importantes não apenas para a saúde corporal e mental, mas também por colaborarem com o desenvolvimento do equilíbrio emocional, da sociabilidade e mesmo da capacidade cognitiva.

  O ser humano, observa Cláudia Forjaz, docente da Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo, naturalmente tende para a atividade: essa propensão se manifesta desde criança, mas muitos pais tolhem a movimentação espontânea, exigindo crianças "mais comportadas" (em outras palavras, mais paradas).

  "Crianças e adolescentes precisam também de concentração e estudos, mas devem sempre ser incentivadas a praticar atividades física: em casa, no playground, em praças e parques", diz a professora, que a seguir relaciona as atividades físicas às distintas idades de crianças e adolescentes.  

- Entre 2 e 5 anos de idade crianças aprendem a realizar os movimento básicos, andar, correr, saltar, arremessar, pegar etc. Nessa fase devem, então, praticar atividades com os mais diversificados movimentos: jogar bola, nadar, correr, dançar, lutar, entre outras.

- Por volta dos 9 ou 10 anos a criança deve começar a praticar vários esportes e  atividades para descobrir em qual ou quais modalidades sente-se melhor. Normalmente, a escolha de uma modalidade esportiva ao qual o jovem se dedicará mais acontece entre 13 e 14 anos.

- Em princípio, não há uma atividade física vetada para criança ou adolescente. O problema é colocar uma atividade em intensidade ou em volume inadequados a sua idade. Uma criança pode praticar qualquer atividade, mas não se pode exigir que ela se submeta a uma rotina de treinamentos nessa modalidade similar àquela exigida de um jovem, nem que encare aquilo com objetivo de performance.

- Com o objetivo de hipertrofia muscular, a musculação só tem sentido a partir do final da puberdade, pois o ganho muscular depende da testosterona e de andrógenos - respectivamente, em meninos e em meninas, e esses hormônios só aparecem em quantidades adequadas à hipertrofia nessa fase final. Além disso, a rotina de exercícios na musculação não se adequa ao dinamismo e às necessidades dos mais jovens.