Crianças podem praticar esportes?

A prática de  esportes pelas crianças pode ser fator fundamental de desenvolvimento e socialização desde que contribua de forma positiva para o físico e a mente.  Contudo, não deve ser encarada como obrigação ou imposição do desejo dos pais de transformar seus filhos em atletas. “Não adianta pegar uma criança e colocá-la para nadar se ela não gosta de natação. Ela tem que tomar contato com os esportes que gosta”, enfatiza Claudio Gholmia, ortopedista e membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia e da Sociedade Brasileira de Medicina Esportiva e Traumatologia.

O recomendado é passar por diversos esportes após os cinco anos para a criança desenvolver aptidões e fazer sua escolha. Na segunda fase, ela aprenderá a ter disciplina, respeitar os horários e o professor. “Essa parte da socialização é muito importante. Por volta dos cinco anos, ela já terá condições de entender a atividade esportiva”, diz o médico.

Um alerta aos pais é levar em conta não somente a aptidão para uma determinada modalidade, mas, principalmente, o desenvolvimento ósseo e os núcleos de crescimento. Gholmia exemplifica que quem pratica ginástica olímpica é sempre de baixa estatura. “Todas as ginastas olímpicas são baixinhas porque elas têm impactos nas epífeses ósseas (núcleos de crescimento dos ossos), que acabam se fechando precocemente”, diz. No caso das meninas, geralmente esse fechamento ocorre na primeira menstruação. Contudo, nas ginastas acontece prematuramente.

O fato inclui também os meninos. Quando não são adeptos de práticas esportivas de alto impacto, esses núcleos de crescimento se fecham em torno dos 17, 18 anos. No caso da ginástica olímpica, os impactos nas articulações também vão acelerar o fechamento dos núcleos ósseos, fazendo com que o crescimento seja barrado por volta dos 14 anos.

Para o ortopedista, a orientação geral para as crianças que fazem do esporte uma prática unicamente recreativa é optar por modalidades que não causem grandes e frequentes impactos.  Já a musculação, um dos hits nas academias, é recomendada a partir dos 15 anos, afirma Gholmia.