Sonha em fazer intercâmbio? Black Friday é o dia perfeito para fechar negócio

Este não foi um ano fácil para o Brasil. O índice de desemprego tornou-se alarmante e a insegurança de perder uma posição na empresa ou estagnar na carreira está cada vez maior. E, por mais que a previsão seja de que as coisas melhorem em longo prazo, investir na formação profissional sempre será uma escolha mais acertada. Pensando dessa forma, a Black Friday pode ser uma excelente oportunidade para você encontrar promoções interessantes para o seu crescimento profissional, como um intercâmbio no exterior.

Não há dúvidas sobre o quanto essa experiência é um investimento essencial para quem pretende dar um upgrade na carreira, seja aprimorando seus conhecimentos em um idioma, seja adquirindo a tão requisitada vivência no exterior. Mas, além disso, também existe a oportunidade de rentabilizar sua viagem escolhendo um destino com opção de trabalho. Por isso, separamos alguns destinos que aceitam essa modalidade. Assim, você já pode ir se informando sobre os requisitos e avaliar quais serão suas melhores opções antes de fazer sua compra.

Irlanda – no ano passado o governo irlandês anunciou mudanças nas leis para estudantes não europeus. A maior delas é a redução do tempo de visto. A duração das aulas continua sendo de 25 semanas (seis meses). Já o período de férias passou de 25 para oito semanas. Durante esse tempo, continua sendo possível trabalhar 40 horas semanais, desde que seja feito entre os meses de maio e agosto e de 15 de dezembro a 15 de janeiro. Apesar da diminuição do tempo de cada visto concedido, o estudante poderá renovar seu visto por duas vezes, permanecendo no país como estudante de inglês por, no máximo, 24 meses.

Austrália – para ter permissão de trabalho no país, o estudante brasileiro precisa estar matriculado em um curso de inglês com duração de 14 semanas com carga horária mínima de 20 horas semanais. Assim, o estudante pode trabalhar 40 horas por quinzena, desde que as aulas já tenham iniciado. Durante as férias, é permitido trabalhar período integral. As férias são de um mês após o término do período de aulas. O visto australiano precisa ser tirado no Brasil.

Nova Zelândia – para cursos de até três meses não é necessário solicitar o visto antes de embarcar. Ao chegar ao país e apresentar os documentos exigidos, será concedido um visto de turismo. Mas, se você pretende realizar um curso de período integral com duração superior a três meses deve entrar em contato com a imigração. O país dá permissão de trabalho para cursos com mais de 12 semanas. O intercambista pode trabalhar por até 20 horas semanais durante o período de aulas e, em período integral durante as férias, mas para ter esse direito é necessário estar matriculado em um curso de duração superior a 12 meses.

Toda essa conversa te deixou animado e com vontade de realizar o seu intercâmbio? Nós te ajudamos a encontrar as melhores agências em São Paulo clicando aqui e no Rio de Janeiro aqui! Para qualquer outro lugar do Brasil, clique aqui!

#PasseAntesNoiLocal