Qual piso é mais indicado para garagem?

Quase sempre pouco valorizada em seus aspectos estéticos, uma garagem exige piso resistente, que permita a limpeza de agentes agressivos e, se possível, confira visual agradável. O problema é que na hora da compra pouca gente sabe decidir sozinho pela melhor opção: cimento, pedra ou cerâmica?

"Antes de escolher por um deles, é necessário definir o que se pretende para esse ambiente. É um espaço onde serão colocados outros componentes - como plantas - e não apenas veículos? E seu visual deve ser mais clássico ou mais rústico?", questiona Lindenberg Barbosa dos Santos, gerente comercial da Leroy Merlin, rede de lojas de materiais para construção e artigos para o lar.

"Também é preciso avaliar, entre outras coisas, se a garagem tem inclinação e, por isso, exige maior aderência", complementa. Por tudo isso é que pedimos para Santos avaliar as principais opções de materiais hoje utilizados em pisos de garagens. Acompanhe:

1. Cimento (gera um contrapiso, não exatamente um piso) - Opção fundamentada basicamente no custo, pois além do aspecto estético menos interessante, sua limpeza é muito difícil e eventuais derramamentos de óleo produzirão manchas que não sairão do piso. Graças a seu baixo custo e à resistência ao tráfego é muito utilizado em espaços públicos, como estacionamento empresariais.

2. Cerâmica - Disponível em duas opções: pisos cerâmicos e porcelanato. Na chamada versão rústica, sem acabamento, ambas propiciam maior aderência, importante especialmente se o piso tiver inclinação. Mas um porcelanato com acabamento acetinado, por exemplo, pode conferir estética mais atraente.

3. Pedra - Pode conferir visual mais rústico, interessante para espaços conjugados a jardins, ou onde serão colocadas plantas, enquanto a cerâmica e o porcelanato constituem opções adequadas a visuais mais clássicos. Sua limpeza é, porém, bem mais difícil do que a das cerâmicas. Além das pedras convencionais, como a miracema (utilizada também em calçadas) e a ardósia, existem hoje as chamadas 'placas piso': similares a tijolos, não são exatamente pedras, mas têm similaridades com esse material. São muito indicadas para essa aplicação. Considerando-se apenas o produto, a pedra é mais barata que o piso cerâmico. Mas se levar em conta a instalação, essa última torna-se opção financeiramente mais vantajosa. Já o porcelanato costuma ser mais caro tanto na compra quanto na instalação, mas tem maior vida útil.

Gostou das considerações do especialista? Elas podem ser úteis para deixar sua garagem não apenas mais segura e mais limpa, mas também bonita e charmosa.