Janelas, qual é a melhor opção?

Ao escolher as janelas para a residência ou estabelecimento comercial é preciso levar vários fatores em consideração. O tamanho do imóvel, a necessidade de ventilação e a eficiência do uso são os principais aspectos a influenciar uma escolha.  

Em um espaço pequeno, por exemplo, são indicados os modelos embutidos e de correr, para não prejudicar a circulação e a ocupação do ambiente com móveis. A janela de correr mais comum desliza sobre um trilho e pode ter folhas móveis e fixas. Para pronta entrega, é possível encontrar modelos que liberam apenas a metade do vão. Assim, a obra tem que levar em conta que a área de abertura da janela será reduzida em 50%. Existem várias empresas que fabricam sob encomenda, permitindo maior iluminação e circulação de ar.

Outro ponto relevante é a escolha do material. No mercado há enorme variedade disponível: janelas de madeira, ferro, alumínio, alguns tipos de plásticos reforçados, entre outros. Os vidros temperados, do tipo blindex, são os mais recomendados para as folhas. Entre os metais, o alumínio é o preferido pela durabilidade, pelo fato de não sofrer com a corrosão ou ferrugem. Especialmente em cidades no litoral, as janelas com esquadrias de alumínio são ideais para evitar os efeitos do sal da brisa marinha. São produtos relativamente caros, mas sua durabilidade compensa o investimento.

Segundo a fabricante Sasazaki, há 70 anos no mercado, as esquadrias de aço e alumínio oferecem vantagens em relação a outros sistemas de fechamento de vãos, pois possuem vedação reforçada para impedir a passagem de vento e das águas de chuva; maior segurança, por meio de perfis robustos e modelos com opção de grades; e melhor controle de iluminação e ventilação, já que as soluções com folhas móveis visam garantir boa entrada de ar ou claridade.

Preste atenção quando o vendedor oferecer o produto e analise qual a melhor opção para sua obra. Conheça a seguir alguns outros modelos.

 Janela-guilhotina -  popularizada no começo do século 20, é formada por duas folhas com movimento vertical, com encaixes laterais.

Janela de “abrir” - também muito comum, é um sistema que gira em dobradiças laterais. Esse tipo exige grande espaço interno e externo para a abertura das folhas sem obstáculos.

Janela sanfonada - similar à janela de “abrir”, pode ou não ter dobradiças laterais. Com isso, a folha em contato com a parede pode ser menor, mas não é possível ter folhas de vidro nesse sistema.

Janela “oscilo-batente” - não é muito usada. Permite abertura em ângulo, possibilitando pequena passagem de ar. Esse modelo funciona com uma alavanca, que também faz as vezes de tranca.

Janela “basculante” – similar à anterior, mas permite abertura em ângulo muito maior.

Janela “projetante” - bastante utilizada em áreas comerciais, banheiros e cozinhas. Essa janela se projeta totalmente para fora, permitindo boa circulação do ar.

Sempre que houver dúvidas, o importante é contar com a ajuda de um profissional especializado.