Cupins proliferam com calor e umidade

  Cupins são pequenos insetos que vivem em gigantescas colônias subterrâneas e convivem em sociedade com os outros indivíduos de sua espécie. No mundo, já foram catalogadas cerca de 2,8 mil espécies dessas pragas, que são notoriamente conhecidas pelos prejuízos econômicos que causam.

  A madeira é a sua principal fonte de alimentação, por isso uma casa infestada de cupins pode ser um verdadeiro pesadelo. Eles atacam móveis e estruturas internas revestidas desse material, mas também adoram comer caixas de papelão, livros e até plantas.  

  Os meses entre dezembro e março são os preferidos dos cupins, quando as populações de insetos aumentam em função da elevação da temperatura e da umidade. Nesse período, chamado de época da revoada, a colônia se dispersa e começa a entrar nas residências.  

  Nas áreas urbanas há dois tipos mais comuns de cupins: os subterrâneos, que traçam caminhos pela parede e são mais difíceis de eliminar, e os de madeira seca, chamados de siriri, que deixam como rastro um pó eliminado pelas fezes.

  Como o combate é muito trabalhoso, a prevenção é indispensável. Na hora da construção e da escolha dos móveis é essencial consultar profissionais especializados e realizar inspeções para escolher madeiras tratadas.  

  Manter a casa arejada, evitar acúmulos de papeis e deixar móveis longe da parede é essencial. Proteger janelas e portas com telas ou redes é outra medida importante. Para exterminar a praga, os meios mais comuns são as iscas, os métodos de barreira e os tradicionais venenos. 

  A aplicação das iscas é o método mais moderno. Estas agem como anticoncepcionais, sem cheiros fortes, ou venenos que possam causar danos à saúde da família e de animais domésticos e sem a necessidade de deixar o imóvel durante o período de aplicação do tratamento.

  A barreira forma um bolsão de veneno no solo, em volta da construção e ataca a infestação por todos os lados. Porém, nesse método há risco de contaminação da água subterrânea.

  Já os venenos geralmente são injetados diretamente no ponto específico do móvel atacado. Por utilizar produtos tóxicos, esse método requer a saída do imóvel por um período de 48 horas.

  Acompanhe mais algumas dicas e livre-se dessa praga:

  • Antes de comprar ou alugar uma casa ou apartamento tente descobrir se já houve infestações de cupins no local.

  • Verifique sempre cantos escuros e úmidos e preste atenção a alguns indícios que podem acusar a presença dos insetos, como pó granulado ou túneis em objetos de madeira, portas e rodapés. 

  • Conserte vazamentos e infiltrações o mais rápido possível, já que a umidade favorece o aparecimento dos cupins.

  • Cubra as superfícies de madeira com verniz, tintas ou outro material com a mesma finalidade.

  • Ao realizar obras não reaproveite madeiras ou outros materiais que possam conter cupins. Prefira sempre madeira tratada.