Paletas caem no gosto dos brasileiros

Os superpicolés de 120 gramas com dezenas de opções de sabores caíram na preferência dos brasileiros. A ideia de oferecer sorvetes maiores, mais frescos e recheados foi importada do México, contudo, os recheios e sabores da maioria das paletas são de frutas tipicamente nacionais.

Além de mais frescas - por durarem, em média, seis meses - as paletas mexicanas são preparadas de maneira artesanal, com produtos naturais e, normalmente, sem adição de conservantes e corantes.  A grande aceitação do produto tem multiplicado a expansão de franquias e as lojas especializadas em superpicolés estão sendo abertas aos montes em diversas cidades e capitais brasileiras e prometem ser mais que uma onda.

De acordo com Thiago Noronha, franqueado master da marca Mexicas Fest em São Paulo e Grande São Paulo, o produto conquistou o paladar do público por ser diferenciado. “A paleta, independentemente de marca, é um produto que veio para ficar”, afirma. O empresário aposta alto. Em 2014, investiu na abertura de seis lojas e quatro quiosques na região em que atua, e já prepara a abertura de novas unidades.

Assim como ele, José Donizete Cardoso Júnior, proprietário da unidade Mexicas Fest na Vila Leopoldina, na zona oeste da capital paulista, acredita que o investimento tem retorno garantindo e seguirá forte durante todo o ano. A marca já prepara novidades para o inverno, quando serão disponibilizados novos sabores e opções de bolinhos quentes acompanhado das paletas. Sem revelar valores, ele confia que até novembro, quando a loja completará o primeiro ano, o investimento será recuperado. Além da qualidade do produto, Júnior destaca a variedade de sabores como um grande diferencial. Há mais de 60 opções e cada picolé é feito individualmente.  

Os preços do produto variam no mercado. Em geral variam de R$ 7 a R$ 10, de acordo com os sabores. Há, inclusive, versões com álcool, como tequila, margarita e licores. Para quem ainda não experimentou, fica a dica.