Aprenda a gostar de comida japonesa

  Disponível em crescente quantidade de restaurantes especializados - e também nos cardápios de inúmeros restaurantes com serviço self service ou rodízio -, a comida japonesa ainda é vista com reservas por alguns brasileiros pouco afeitos a pratos compostos com ingredientes como peixe cru e algas. É, porém, uma alimentação bastante saudável, considerada uma das razões da elevada longevidade média dos japoneses.  

"É a única gastronomia do mundo que não precisa usar gordura", diz o chef Shin Koike, nascido no Japão em uma família de proprietários de restaurantes e há 21 anos no Brasil, onde comanda seu próprio restaurante: o Sakagura A1, no bairro paulistano do Itaim. Não apenas por essas razões, mas também porque pode ser bastante saborosa, a culinária japonesa merece ser melhor conhecida e, ao menos, experimentada.  

Por isso, pedimos algumas dicas ao chef Shin para ajudar quem quer começar a apreciar a culinária japonesa. Confira:

1 - Já comum no Brasil, o salmão pode ser a base de um primeiro sushi ou um sashimi.

2 - Para quem não quer começar com o peixe cru, há também opções como o hot roll, espécie de versão grelhada do sushi, e mesmo sushi sem peixe: com arroz, pepino, frutas, kani (composto industrializado de peixes), entre outros ingredientes.  

3 - Para crianças, pode-se oferecer opções de temaki, bento box  - caixinhas com diversos petiscos - e hot roll, feitas no formato de animais ou de personagens do universo infantil.

4 - A culinária japonesa inclui também pratos nos quais não há nem peixe cru nem algas, como o harumaki e o tempurá.

5 - Temperos como o shoyu, bem conhecido pelos brasileiros, podem conferir toque adicional aos alimentos, mas em excesso prejudicam seu sabor original. No caso do wassabi, também conhecido como 'raiz forte', o excesso pode até prejudicar a ingestão devido à força desse tempero.

6 - Caso queira utilizar os hashis (os 'pauzinhos' que substituem garfos), peça instruções ao garçom e não se aflija se não conseguir da primeira vez.

7 - A gastronomia japonesa é altamente ritual: peça informações sobre os diversos ingredientes que vêm no prato, procure conhecer o sabor de cada um deles e deguste-os sem pressa.

Se você acha que ainda terá algumas dúvidas em relação ao cardápio, leia abaixo um pequeno glossário da culinária japonesa:

 

- Sashimi: fatias finas de peixes - de água doce ou salgada - e de frutos do mar, crus, normalmente temperadas com pequenas porções de shoyu e de wassabi.

- Sushi: Bolinhos de arroz temperados, cobertos por uma fatia de peixe cru, misturados com algas ou frutos do mar.

- Temaki:  cone de alga recheado com arroz, peixe e pepino, entre outros ingredientes.

- Tempurá: Empanado frito de legumes, carnes ou frutos do mar, nos quais podem ser combinados vários tipos de peixes, moluscos e vegetais.

- Gyoza: pastéis com carne de porco, carne bovina, frango, legumes ou outros recheios. Podem ser cozidos no vapor ou fritos.