Alimentos afrodisíacos existem, sim

Considerados por alguns como fruto da imaginação - ou manifestação inconsciente do desejo de uma atividade sexual mais intensa e mais prazerosa -, alimentos afrodisíacos realmente existem. É o que garante a  nutricionista clínica e esportiva funcional Karin Honorato. "Eles ativam hormônios que agem sobre a libido - como a testosterona -, favorecendo a vasodilatação e a irrigação de várias partes do corpo: tudo isso contribui para o estímulo sexual", explica.  

Ela cita o vinho como exemplo de alimento afrodisíaco, pois as uvas são ricas em um gêneros de substâncias denominadas polifenóis, que atuam na circulação sanguínea deixando os vasos relaxados, melhorando a ereção e mantendo por mais tempo a produção dos hormônios, além de ajudar o organismo a reduzir o estresse a manter bons níveis de testosterona. "Mas não é preciso exagerar, uma dose já é suficiente", observa Karin, que abaixo lista outros alimentos afrodisíacos, e explica as razões que lhes permitem exercer esse papel:

  • Assim como as uvas, as chamadas berries  - frutas vermelhas como mirtilo, amora e framboesa, entre outras  - são ricas em polifenóis e têm, portanto, capacidades afrodisíacas.

  • O chocolate, devido ao cacau, que também possui polifenóis. Tem ainda antioxidantes que estimulam o prazer, a tranquilidade e o desejo sexual, colaborando para dar mais sensação de relaxamento ao corpo.

  • Sementes como girassol, castanhas, macadâmia, amêndoas e amendoim ajudam a aumentar a produção de hormônios e favorecem a dilatação dos vasos. As amêndoas, especificamente - assim como as ostras - são também riquíssimas em zinco, que auxilia a aumentar a produção de espermatozoides, a virilidade e até a fertilidade.

  • As pimentas são ricas em capsaícinas, que aquecem o sangue e estimulam as terminações nervosas, o batimento cardíaco e o suor, ajudando a estimular a relação sexual

  • Ginseng e gengibre são alimentos termogênicos e tonificantes que trazem mais vitalidade e energia para uma relação sexual mais ativa.

Pelo sim, pelo não, o que custa testar essas dicas? Afinal, elas podem aumentar seu prazer e isso é muito bom.