Saiba como comprar e cultivar bonsai

  Como é comum a várias manifestações da cultura oriental, o bonsai associa questões técnicas e práticas a uma espécie de ritual que, entre outras coisas, exige concentração, paciência e tempo. Por isso, produtos vendidos em escala massiva e em estabelecimentos mais generalistas - mas divulgados como resultados dessa milenar técnica de miniaturização de plantas -, muitas vezes frustram seus compradores, pois não se desenvolvem ou até morrem muito rapidamente. Consequência, provavelmente, do emprego de práticas próprias da produção intensiva, porém, incompatíveis com o bonsai, que é resultado de um método bastante artesanal.
  O processo começa já no preparo da muda, feito especificamente com o objetivo de miniaturização. "Nessa fase, conhecida como pré-bonsai, trabalhamos principalmente o tronco e raiz. Somente isso pode demandar cerca de um ano", ensina Juliana Okuda, professora do Clube do Bonsai. "Após essa fase, trabalha-se com os galhos e com a aplicação do estilo escolhido para a planta", acrescenta. 
  Juliana recomenda: ao adquirir um bonsai examine atentamente suas características físicas. "É preciso ver se as folhas estão bem verdes, se há brotos e ramificações, passar a mão para sentir se as folhas estão firmes e não se soltam ao toque, ver se não têm aspecto de ressecadas", detalha. "No caso de flores e frutos, o ideal é que elas já tenham produzido ao menos uma vez", complementa Juliana, que dá outras dicas para quem pretende desenvolver ele próprio um bonsai: 

  • Busque em lojas especializadas as mudas para o bonsai, que tem, entre seus exemplares mais comuns, as seguintes espécies: coníferas, como pinheiro negro, shimpaku, jacaré, procumbes, tuia, sequoia; frutíferas, tipo macieira, jabuticabeira, cerejeira, pitangueira, pessegueiro e figueira; floríferas, como azaleia, primavera, caliandra, pyracantha, serissa, jasmim, camélia e loropetalum; planifolhas, tipo ficus, ulmus, acer, buxinho e ligustro.
  • O ideal é manter a terra do bonsai úmida, nem muito seca nem encharcada com excesso de água.
  • A adubação deve ser periódica e regular, podendo ser feita tanto com adubos orgânicos quanto com produtos industrializados, porém, sempre específicos para bonsai (disponíveis em lojas especializadas).
  • O bonsai deve ser tratado como uma planta normal, e assim mantido em ambientes externos com luz solar, ar, chuva, alternância entre dia e noite.

Vale lembrar que quanto mais velhos, mais caros são os bonsais. Pode, inclusive, se tornar uma boa fonte de renda para você.