Leasing, financiamento ou consórcio?

  Os juros estão altos, a economia pouco vigorosa, mas há o desejo ou necessidade - de adquirir um carro ou um equipamento para a empresa. Surge, então, a dúvida: mais interessante financiar esse bem via CDC (Crédito Direto ao Consumidor) ou pelo sistema de leasing, espécie de aluguel com opção de compra?

  Na realidade, tanto um quanto o outro constituem modalidades de financiamento, explica Miguel José Ribeiro de Oliveira, vice-presidente da Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade). E diferente de um consórcio, ambos propiciam ao comprador a posse imediata do bem adquirido. Existem algumas diferenças entre eles, em quesitos como garantia e possibilidade de venda. 

  Também as condições financeiras segundo Oliveira, são parecidas nos dois modelos de financiamento. Mas, em geral, um pouco inferiores no leasing, pois nesse caso são menores a tributação e o risco da instituição fornecedora dos recursos. "Na aquisição de um equipamento para uma empresa é inteligente utilizar a opção do leasing, pois os encargos desse gênero de financiamento são contabilizados como despesas e podem ser abatidos do imposto de renda", recomenda. 
Veja a seguir algumas diferenças entre os sistemas de financiamento:

  • Um bem adquirido via CDC sai no nome do comprador, porém, com a informação de que permanece alienado à instituição que o financiou. Já o bem adquirido em leasing fica no nome da instituição financeira e é arrendado a quem irá utilizá-lo, que somente o terá em seu nome se o adquirir posteriormente.
  • Pode-se vender um bem comprado via CDC, mesmo alienado (esse vendedor segue, porém, oficialmente responsável pelos encargos tanto do financiamento quanto do próprio bem, que somente poderá ser transferido para outro proprietário após a quitação total do financiamento). Não é possível vender algo adquirido via leasing, que permanece em nome da instituição financeira.
  • Em qualquer momento o comprador pode quitar antecipadamente um CDC e exigir o abatimento dos encargos das parcelas restantes. Em um leasing, o banco pode ou não aceitar esse abatimento em caso de pagamento antecipado.

O consórcio também é uma modalidade de aquisição de um bem, mas nesse caso a posse acontece apenas com a quitação total das parcelas ou por meio de um sorteio ou lance. Como vantagem em relação a uma aquisição imediata, o consórcio tem custo financeiro inferior.

Em todo caso, planeje muito antes de contrair uma dívida, independentemente do sistema de financiamento escolhido. Será que é hora, mesmo, de adquirir esse bem? Pense nisso e faça bons negócios.