Preste atenção ao seguro de carro

A primeira preocupação ao trocar de carro é com o seguro. É com ele que se garante proteção para problemas eventuais como prejuízos causados por acidentes e socorros mecânicos. É uma loteria ao contrário. Você deposita um dinheiro e reza para nunca usar. 

Antes de aceitar qualquer oferta, porém, é preciso tomar alguns cuidados para evitar surpresas desagradáveis. Um bom começo é escolher um corretor de seguros credenciado e cadastrado na Superintendência de Seguros Privados (Susep). A entidade confirmará se o profissional está habilitado para fazer a venda.

O valor oscila ao levar em conta a probabilidade de um sinistro. A determinação é feita com base em dados estatísticos demográficos de acordo com sexo, idade, tempo de habilitação, tipo de veículo e quantas vezes o motorista já precisou acionar a seguradora. Itens como seguro contra terceiros, enchentes, entre outros, devem ser negociados e esclarecidos junto com o corretor.

Como estatisticamente os homens sofrem mais acidentes na estrada do que as mulheres, o preço já começa a variar segundo o gênero do segurado.  Outro item é a idade. Motoristas com menos de 25 anos de idade (ou menos 30, conforme a seguradora apresentam risco maior de sofrer acidente. Quanto maior o tempo de habilitação, menos se paga.

É importante estar atento à modalidade do seguro. Em especial aquela que prevê que, em caso de roubo ou perda total, o segurado receberá o valor de mercado do carro. Veja com atenção o item ‘exclusão’ do contrato. Nele consta tudo o que o seu seguro não cobre. Veículos maiores e mais pesados são considerados de menor risco do que os carros menores e mais leves. O mesmo vale para carros mais caros e dispendiosos. Todos estes detalhes são determinantes no cálculo.

Inclua no seu contrato a cobertura de Responsabilidade Civil Facultativa. É adicional. Cobre danos que possam vir a causar à propriedade de terceiros e lesões a esses terceiros. Ele dá proteção contra processos legais.

As seguradoras definem um valor de franquia. Ou seja, a partir de quanto a segurado começa a cobrir as despesas de um acidente. Quanto maior a franquia, menos a seguradora terá de pagar, portanto, é menor o valor do seguro. Muitas empresas do setor oferecem, ainda, vantagens adicionais como convênios em estacionamentos, descontos em lojas de acessórios e serviços automotivos e até reparos em domicílios. A recomendação é pesquisar e conversar muito com seu agente de seguros.