Brasil é campeão de blindagem de autos

Mesmo que para blindar o carro o proprietário tenha de gastar cerca de R$ 47 mil, a demanda por esse tipo de serviço não para de crescer. De acordo com a Associação Brasileira de Blindagem (Abrablin), o setor aumenta em torno de 5% ao ano, considerado atualmente o maior do mundo. Esse avanço estimula grandes empresas do setor a pesquisarem sistemas mais "populares" de blindagem, que pode reduzir o custo em até 50%.

A DuPont, por exemplo, criou kits pré-moldados para 20 modelos diferentes de automóveis, com preços que variam de R$ 18,9 mil a R$ 33 mil. Denominada Armura, a blindagem econômica da empresa adiciona cerca de 90 quilos de peso extra ao automóvel, enquanto a blindagem tradicional acrescenta quase 200 quilos ao peso do carro. A solução é classificada como nível I pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), que garante proteção contra tiros de armas calibre 38 e abaixo.

Rodrigo Fukuoka, chefe dos investigadores da Divisão Especial de Atendimento ao Turista (Deatur), afirma que os calibres mais usados por criminosos são de armas com venda autorizada no País (como .38, .32, 380). Mas ele observa que o uso de calibres mais altos está crescendo devido ao contrabando.

Segundo a Abrablin, a blindagem mais comum no Brasil é a de nível III-A, que tolera até tiros de submetralhadoras (pistolas) 9mm e revólveres .44 Magnum. A associação recomenda aos interessados em blindar automóveis para procurarem empresas sérias, que saibam fazer a instalação adequada do produto. No ranking dos estados que mais blindam veículos, segundo pesquisa da entidade, São Paulo aparece em primeiro lugar, com 72%, seguido pelo Rio de Janeiro, com 8%. Os outros três estados que mais investem neste tipo de proteção ficam no Nordeste: Pernambuco (6%), Ceará e Bahia (2% cada).

Outra pesquisa da DuPont aponta que os homens ainda lideram a decisão de compra de blindagem, mas as mulheres representam a maioria dos usuários de veículos blindados.  Com a violência no trânsito e nas cidades, infelizmente, a tendência de aumento da demanda por esse serviço é irreversível.