Cães podem comer de tudo? Não!

  Assim como se preocupam mais com a qualidade do que comem, muitas pessoas hoje concedem maior atenção à alimentação de seus cães de estimação. Natural: afinal, segundo estudo recente do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), já há nos lares brasileiros mais cães que crianças.

  Cães e gatos são predominantemente carnívoros. Mas, comparativamente aos felinos, os cachorros têm paladar mais eclético e aceitam melhor outros gêneros de alimentos. Alguns podem, porém, ser bastante prejudiciais ou até letais, relata Karine Raile Rocha, médica veterinária da rede de petshops Cobasi. As boas rações, afirma, são formuladas com todos os nutrientes necessários ao cães. "Em forma de petisco, pode-se também dar a eles alguns alimentos naturais, porém, sempre sem exagero", ressalta.

Saiba quais são os alimentos não indicados para a dieta canina:

Chocolate - O cacau tem uma substância chamada teobromina que é tóxica para cães e, em quantidades elevadas, pode ser letal. Dependendo do cão, mesmo uma pequena quantidade pode ser muito perigosa. Por isso, evite totalmente o chocolate, inclusive por ele também conter elevados teores de gordura (a indústria do pet desenvolveu produtos vendidos como 'chocolates' para cães, sem cacau e sem açúcar).

Nozes e macadâmia - podem causar intoxicação grave, com vômito e fraqueza do membros posteriores.

Alho e cebola - Caso o cão se alimente de comida preparada para ele, ao invés de ração, não se deve temperar essa comida com alho e cebola, que atacam e destroem as células vermelhas do animal, causando anemia.

Abacate, uvas e sementes - Pode ser interessante de vez em quando oferecer frutas, mas há exceções. Caso do abacate, que contém uma substância chamada persin, causadora de intoxicação. Já as uvas são associadas à maior ocorrência de problemas renais em cães. Ao dar uma fruta ao cão, extraia as sementes, que são indigestas e podem causar intoxicação.

Açúcar - Cães têm intolerância a açúcar, cuja ingestão aumenta a quantidade de insulina em circulação em seu organismo, podendo provocar vômitos, diarreias e problemas dentários.

Bebidas alcoólicas - O organismo de um cão, obviamente, não está preparado para bebidas alcoólicas que, além de vômito, também podem causar alterações em seu sistema nervoso central e, entre outras coisas, gerar problemas de movimentação e coordenação.

Sempre que tiver dúvidas, consulte o veterinário para não errar na hora de alimentar seu pet!

Encontre veterinários em São Paulo aqui.

Encontre veterinários no Rio de Janeiro aqui.

Está em outra região? Clique aqui!