5 dicas para adestrar o cão sem estresse

  Os cães têm episódios de agressividade, estresse e agitação, assim como os seres humanos. Eles detestam a solidão por longos períodos ou permanecer presos à coleira no apartamento ou nos fundos da casa. Por isso, adestrar o animal é tão importante quanto passear e dar atenção diária. O treinamento vai condicionar o cachorro e melhorará seu comportamento e a relação com o dono.
  O adestrador de cães Leandro Carmelo explica que a técnica tem como objetivo estabelecer melhor comunicação e convivência entre o animal e seu dono. “É imprescindível entender como o cão vê o mundo, não esperando que ele enxergue da mesma maneira que as pessoas”, ressalta. Segundo Leandro, o adestramento deve ser iniciado quando o cachorro é filhote, com aproximadamente dois meses de vida e o aprendizado deve ocorrer diariamente. Ensinado desde pequeno, o animal cresce mais tranquilo e bem educado.
  Flávia Campos, proprietária da empresa Cães Educados Comportamento e Educação de Cães, atua desde 2008 como educadora de cães e seus tutores. Ela também destaca a maior facilidade em educar animais mais jovens. “Estes ainda não têm tantos hábitos adquiridos como os cachorros mais velhos. Podemos fazer uma analogia com o ensinamento dos mestres taoístas, que consideram mais fácil encher de ensinamentos novos um copo vazio do que outro já transbordando”, defende.
Separamos algumas dicas baseadas nos métodos utilizados pelos dois profissionais para treinar cães de forma divertida, sem maltratá-los ou agredi-los:

1 - Condicionamento operante por meio do Clicker – Para Flávia, o som deve ser associado aos reforços de comida ou brinquedo. Desta forma, o animal não fica dependente destes últimos para obedecer e está treinado também a obedecer por meio do condicionamento operante, que segue a ordem de comandos gestuais, alimento ou brinquedo, clicker (pequeno instrumento plástico que emite som ao ser pressionado) e comandos verbais.

2 - Como e onde buscar ajuda profissional – Leandro Carmelo recomenda a busca por clínicas de adestramento bem avaliadas ou profissionais especializados no tratamento e treinamento de cachorros. A opinião de quem já conhece um profissional pode dar maior segurança no momento da escolha.

3 - Carinho e atenção – Não bata no seu cão e não o deixe sozinho por longos períodos. Assim você evita que ele fique estressado e com medo das pessoas.

4 - Envolvimento familiar – Toda a família deve se envolver no treinamento do animal. O revezamento entre os membros da família faz o cachorro obedecer a todos da mesma maneira.

5 - Recompensas – Usar recompensas e reforço positivo melhora o processo de aprendizado e compreensão dos animais. Ao chamar atenção do cão mostre que ele receberá algum petisco ou carinho quando obedecer aos comandos.

 Pense bem antes de ter um cão. Se você achar que ele vai se tornar mais complicador para sua vida já tão corrida, então desista da ideia.