Sucos verdes, amarelos ou vermelhos?

Os sucos são ótima opção para quem busca uma forma de alimentação balanceada, cheia de nutrientes e fibras. Além disso, são refrescantes e de fácil preparo. Com os líquidos conseguimos controlar a temperatura corporal, transportar as fibras que estimulam o intestino, além de eliminar toxinas do corpo. Ultimamente, no entanto, muito se fala sobre diferentes benefícios entre sucos verdes, amarelos e vermelhos. Será que existem mesmo? 

Para Michelle Rasmussen Martins, nutricionista da Divisão de Nutrição e Dietética da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), escolher uma fruta pela cor faz diferença em termos de nutrientes. Afinal, cada fruta é rica em um tipo de nutriente e não existe um alimento rico em todos os grupos alimentares. Daí a importância da variedade.

Quanto ao teor de fibras, Michelle explica que todas as frutas com essas colorações têm fibras: a quantidade depende se for natural ou artificial. Para minimizar a perda ao fazer o suco, orienta-se utilizar cascas e bagaços sempre que possível.

Ela ensina que os sucos verdes, que podem conter folhas verdes escuras, apresentam nutrientes como o cálcio, o magnésio e o ácido fólico. Já os amarelos, feitos a partir da manga, pêssego, acerola ou mamão, são fartos em betacaroteno. Os de uva, frutas azuladas ou vermelhas são ricos em pigmentos fenólicos e importantes fontes de flavonóides, provocando diversos benefícios para o corpo humano se consumidos na quantidade correta.

Ao contrário do que muita gente pensa, porém, os sucos coloridos não são os responsáveis diretos pelo emagrecimento. “Não existe fruta ou suco de fruta que emagreça. A diferença entre as cores das frutas é referente aos nutrientes e não ao valor calórico”, ressalta a nutricionista.