Ter um cãozinho não é só diversão; aprenda cuidados

Ninguém duvida que um cachorrinho de estimação traz muita alegria para a casa e para a vida da família. Mas não é só diversão, já que eles também necessitam de alguns cuidados especiais. Para evitar surpresas desagradáveis e não oferecer riscos ao seu animal de estimação, confira algumas dicas de especialistas para abrigar seu cãozinho com segurança e conforto.

ESCADAS
Com o esforço repetitivo, subir degraus pode causar algum tipo de trauma na coluna e nas articulações dos cães. Se colocar rampa não for uma alternativa, aplicar algum tipo de tecido nas escadas já ajuda a reduzir o impacto e diminuir o risco de quedas. A dica é do especialista em comportamento animal Alexandre Rossi, o Dr. Pet.

TECIDOS
Produtos com materiais sintéticos ou muita tinta podem causar alergias nos cães. Por isso, Alexandre Rossi indica optar por tecidos naturais (como algodão e lã) em sofás, tapetes e capas de móveis.

SOFÁ E CAMA
Caso o animal costume subir nos móveis, a dica do Dr. Pet é colocar um tapete próximo para diminuir o impacto do salto. 

PISO
Para evitar quedas, o melhor é evitar materiais muito lisos. Uma sugestão da arquiteta Patricia Martinez é utilizar madeiras como a cumaru, que não arranham. "Madeiras mais moles, como o ipê, estão mais suscetíveis a riscos, não é uma boa ideia quando você tem um animal correndo pela casa", explicou em entrevista ao Estadão. 

TAPETES
Outra sugestão de Patricia Martinez é optar por tapetes de materiais resistentes, como a fibra. "Um modelo mais delicado com certeza ficaria com aspecto gasto em pouco tempo", comenta a arquiteta.

MÓVEIS
Para proteger o sofá e outros móveis, Alexandre Rossi indica comprar alguns brinquedos para o pet. "A gente pode colocar ração dentro para que eles fiquem mais interessados: ele vai focar no brinquedo, em vez de roer o pé do móvel", explica.

ÁREA EXTERNA
Segundo o paisagista Gilberto Elkis, um jardim para um cão é aquele que tem espaço para brincadeiras, grama e um espaço seguro em que ele pode ficar livre mesmo sem supervisão. "Os cachorros mordem a planta, cavam a terra, não existe fórmula para evitar isso. Tenha um espaço seguro, deixe-o livre, e aproveite com ele", ressalta. 

JARDIM
É preciso pensar que os animais vão interagir intensamente com o jardim. Como crianças, eles gostam de explorar tudo, portanto, o ideal é isolar as áreas que eles não devem ter acesso, conforme comentou o paisagista Gilberto Elkis ao Estadão.

PLANTAS
A veterinária Silvana Lima Gorniak alerta que algumas plantas são perigosas para os animais e, portanto, é necessário sempre pesquisar antes de colocar uma flor ou folhagem em um lugar acessível ao pet. “As pessoas desconhecem que uma planta pode até matar seu animal. E a história de que eles procuram comer grama ou folhas só quando estão doentes é um mito, eles são exploradores e, como as crianças, colocam coisas na boca e comem”, comentou.

PERIGOS
Dentre as plantas tóxicas aos cães assinaladas pela veterinária Silvana Lima Gorniak, estão a espada-de-são-jorge, a azaleia, a samambaia, a comigo-ninguém-pode, a avenca, o lírio-da-paz, a coroa-de-cristo e o antúrio. Dentre os sintomas de intoxicação, os mais comuns são vômito, diarreia e alteração do comportamento. Em alguns casos, a reação pode causar dor, inchaço, vermelhidão na pele, asfixia e até levar à morte. 

Depois de ler tudo isso, acredita que sua casa está adaptada para receber um novo "integrante da família" e comprar ou adotar seu cachorrinho? Encontre os melhores pet shops especializados em compras e vendas de animais em São Paulo clicando aqui e no Rio de Janeiro aqui. Para qualquer outra região do Brasil, clique aqui!

#PasseAntesNoiLocal