Como planejar a viagem perfeita com o seu pet

Como planejar a viagem perfeita com o seu pet

Quando temos um cãozinho de estimação, costumamos deixá-los em casa quando viajamos, o que pode trazer certa preocupação quando não sabemos como estão ou o que estão fazendo. No entanto, trazer seu cachorro consigo pode não apenas aliviar essa preocupação, como também contribuir para a diversão. Para isto, é necessário saber o que fazer e como cuidar do seu pet na viagem para que suas férias possam ser relaxante tanto para você quanto para seu cão.

Com isso em mente, o Dubbi, site destinado aos viajantes de plantão, reuniu algumas ótimas dicas para que você possa viajar com seu cachorro com tranquilidade.

Garantindo a segurança do seu pet

O primeiro passo é saber que, independente de como sua viagem será feita, seja de carro ou de avião, deve-se sempre colocar o cachorro em suas “gaiolas” de transporte, por mais difícil que seja para você ter que prendê-lo, pois além de se sentirem mais seguros, é melhor que não se projete seus sentimentos para o animal para que ele não fique ansioso. Principalmente em carros, é importante que o cão esteja nesta gaiola para que ele não se machuque caso haja o risco de você precisar brecar abruptamente.

Tenha cuidado ainda em como você “apresenta” a gaiola para seu cachorro – não o empurre, apenas abra a porta e deixe-o entrar por conta própria.

É também muito importante certificar-se de que seu cão está bem exercitado antes de entrar na gaiola, pois se ele já está fisicamente cansado e sem muita energia, é mais provável que não ficará estressado enquanto estiver preso e poderá descansar durante o percurso de sua viagem. Se a viagem ainda for longa, lembre-se de não alimentá-lo muito antes, pois ele pode se sentir enjoado com o movimento.

De carro

Se a viagem for de carro e for possível fazer paradas, sinta-se livre para lhe dar petiscos (nada em exagero), de preferência um rico em proteínas. Aproveite também para brincar com ele e deixá-lo um pouco livre para que possa voltar para a gaiola sem risco de estar inquieto. No entanto, atente-se para nunca deixá-lo sozinho dentro do veículo, principalmente em climas quentes, pois mesmo com a janela aberta, o carro pode esquentar e seu cão ficará desidratado.

De avião

Com viagens de avião, é necessário verificar com a companhia aérea sobre suas regras a respeito disso. Muitas delas requerem um atestado de saúde e podem ter ainda outros tipos de regras que poucas pessoas conhecem, portanto, é melhor checar com antecedência para não haver riscos de você ser surpreendido no aeroporto. Como na grande maioria dos casos os cães acabam viajando em suas gaiolas, certifique-se de já prendê-lo antes mesmo de entrar na fila para fazer o check-in.

Assim como viagens de carro, é melhor que o cachorro esteja com o estômago e a bexiga vazios, devendo jejuar até seis horas antes de embarcar. Ao entrar no avião, certifique-se também de que ele tem acesso à água suficiente para se manter hidratado, mas não em exagero para que não fique cheio. Caso ele não possa viajar com você na cabine, não demonstre muita preocupação ou estresse na hora de se separarem para não perturbá-lo – se você estiver calmo, ele também estará.

Medicamentos

Muitas pessoas acreditam que medicar o cão antes da viagem é a melhor maneira de mantê-lo calmo, e com tantas opções de produtos farmacêuticos, pode até ser tentador, mas é importante saber que isto pode iniciar um padrão de certa dependência, tanto para o dono quanto para o cachorro, toda vez que viajar com ele. Você já possui todas as ferramentas para manter seu animal de estimação calmo apenas com a sua voz, atitude e linguagem corporal.

Por exemplo, trazer seu brinquedo favorito e o cobertor em que ele costuma dormir, ou então algo que tenha o cheiro do dono ou qualquer item que lhe é familiar, já irá lhe trazer conforto e tranquilidade. Para deixá-lo ainda mais relaxado, tente esfregar um pouco de óleo de lavanda em suas mãos e massageá-lo no início de sua coluna vertebral ou na base de sua cabeça.

No hotel

Se está planejando se hospedar em um hotel, também será necessário verificar as regras do local antes de sua viagem. Alguns hotéis podem até lhe ajudar a encontrar parques, trilhas e outras atividades para cachorros, mas alguns, apesar de aceitar animais de estimação nos quartos, não estão tão preparados para recebê-los. Neste caso, lembre-se de sair para um passeio para que o cão não fique estressado e latindo dentro do quarto, assim você poderá evitar problemas com o hotel e seus hóspedes.

Como estará em um novo ambiente rodeado de pessoas desconhecidas, é normal que seu cachorro rosne para estranhos durante as caminhadas ou até mesmo dentro do hotel. Isto não significa que ele está sendo agressivo, apenas que está assustado e precisa de garantias de que tudo está sob controle. Basta ser calmo e principalmente assertivo com ele, pois se você puxá-lo para longe da pessoa para quem ele está latindo ou rosnando, você está indicando que há algo de errado, o que tornará a situação muito pior.

No quarto do hotel, faça-o esperar enquanto você entra primeiro para deixar seu “cheiro”, assim ele poderá se familiarizar mais rapidamente com o lugar. Enquanto você desfaz suas malas ou toma banho, não o deixe fazer o que quiser pelo quarto, senão ele irá tirar proveito desta liberdade e irá assumir o controle da situação quando você tentar acalmá-lo à noite ou quando começar a latir.

Finalmente, certifique-se apenas de se atentar com o que está ocorrendo ao seu redor quando estiver fazendo seus próprios passeios e seu pet estiver lhe acompanhando, pois como é um lugar ainda completamente desconhecido por ele, haverá muitos novos cheiros, barulhos e coisas que ele irá querer conhecer.

Quer mais dicas de destinos para viajar com o seu pet? Entre aqui e veja onde ir pelo Brasil!