Alimentos integrais ou orgânicos?

Qualidade de vida e bem-estar dependem de uma alimentação saudável, completa e balanceada. Isso requer cuidado especial no momento da escolha do que comer. É muito comum a dúvida sobre alimentos integrais e alimentos orgânicos. Ambos podem acrescentar valores nutricionais importantes ao organismo do ser humano, porém, há algumas diferenças básicas entre eles.

Os alimentos orgânicos são produzidos com base em uma economia sustentável, sem agrotóxicos, em que há rodízio de plantio e proibição do trabalho escravo e/ou infantil. Já os alimentos integrais não atravessam processo de refinamento, o que mantém suas fibras intactas e conservam todos os componentes originais, incluindo cascas e películas protetoras.

Prós e contras dos orgânicos:

• Por não terem agrotóxicos, hormônios e outros produtos químicos em sua composição, os alimentos orgânicos são bem saudáveis.

• Podem ter 20 vezes o valor nutricional em relação a um alimento produzido da maneira tradicional.

• O alto custo é o principal inimigo da popularização do consumo.

• Mesmo que não carreguem agrotóxicos, assim como os alimentos convencionais, também precisam ser lavado antes de ser consumido.

Prós e contras dos integrais:

• Possuem maior quantidade de fibras, importantes para o bom funcionamento do intestino, redução de colesterol e aumento de saciedade.

• O consumo de fibras na quantidade adequada auxilia no controle do índice glicêmico, o que reduz a incidência de doenças cardiovasculares.

• O excesso pode ser prejudicial à saúde, gerando o de aumento e levando a um quadro de constipação.

• O excesso de fibras da alimentação pode reduzir a absorção de nutrientes e sais minerais pelo organismo, comprometendo a saúde de várias formas.

O ideal é ter uma dieta composta pelos dois tipos de alimento. Ambos são saudáveis e fazem bem ao funcionamento corpo humano. O preço pode ser um pouco “salgado”, mas não supera o valor do bem-estar.